Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato  
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





comi a esposa de meu melhor amigo



Foi numa viagem que fizemos juntos a Montevidéu que tudo aconteceu, partimos do Brasil numa quinta-feira a noite, Alexandre e Vanessa e eu e Fernanda. Alexandre era meu amigo desde a infância, casara com Vanessa já faziam mais de 15 anos o mesmo tempo que eu era casado com Fernanda. Vanessa era uma mulher de uma beleza exuberante, apesar de seus 40 anos, freqüentava academia e não descuidava da balança, Fernanda minha esposa também não ficava para trás, apesar de toda sua beleza Vanessa era a esposa do meu melhor amigo e para mim esposa do meu amigo era homem. Durante a viagem eu e Alexandre ficamos nos bancos dianteiros do carro e as mulheres no banco traseiro, escutávamos alguma música no radio, alternando quando cansávamos de uma estação com um bom bate-papo. Alexandre estava na direção e eu ao seu lado realizava a função de co-piloto, foi nesse momento que Vanessa tocou num assunto que deixou Alexandre bravo, queria saber da minha esposa a opinião sobre o swing troca de casais, repentinamente Alexandre esqueceu que estava dirigindo e olhou para trás, fazendo com que eu chamasse a sua atenção, pois estávamos dirigindo a noite e qualquer descuido na estrada poderia ser fatal, passado o susto o clima dentro do automóvel ficou estranho Fernanda apavorada com tudo olhou para mim e suspirou, Vanessa ficara quieta e Alexandre sentindo-se culpado pedia-nos desculpa, desde o ocorrido a viagem sucedeu tranqüila, mas eu sentia que havia alguma coisa de estranho com o casal. Pela manhã chegamos ao Hotel, tudo tranqüilo pois já havíamos feitas as reservas antecipadas, fomos para os quartos, Alexandre era meu vizinho tinha ficado com o quarto 201 e eu com o 202. No primeiro dia conhecemos a cidade, tiramos bastante fotos, fomos aos principais pontos turísticos. Já no final da tarde estávamos cansados e fomos para o hotel e marcamos de nos encontrarmos no restaurante para jantarmos, o local era agradável, cadeiras forradas de couro, música ambiente e as paredes escuras com pouca iluminação passava ao local um ar de privacidade. Sentamos a mesa, posicionando cada casal de um lado de cada mesa, Vanessa estava muito gostosa trajava vestido de cor escura e uma sandália de salto alto o qual fazia realçar seu corpo malhado, poderia estar enganado mas parecia estar sem calcinha, só em pensar comecei a sentir um tesão, porque Fernanda não fazia o mesmo. Começamos a conversar sobre o passeio da manhã, de como era linda a cidade e etc. Foi quando senti por debaixo de minhas calças uma sensação de um pezinho me acariciando, pensei ser Fernanda, mas vi que estava muito ocupada conversando com Alexandre, Vanessa estava com a cabeça encostada no ombro de Alexandre, o qual mostrava-se indiferente. Comecei a me excitar com aquele pezinho que mais parecia um veludo a acariciar-me, meu membro começava a endurecer e já não tinha mais dúvida que era Vanessa, mas por que justo ela a esposa do meu amigo, queria levantar e correr para o banheiro mas o tesão era grande, já não tinha mais controle sobre mim, então deixei cair propositalmente um talher no chão bem debaixo da mesa, sem pensar agachei-me e fui apanhar o talher, minha esposa que conversava com Alexandre nem tinha notado mas quando abaixei Vanessa colocou seu pezinho em minha boca, o tempo suficiente para que eu desse um beijo e uma lambida, a excitação era total sentia o meu coração bater mais forte e até podia sentir os batimentos cardíacos em meu membro duro, parecia que todo o sangue de meu corpo estava nele, estava totalmente excitado e a ponto de cometer uma loucura, foi quando decidi ir até o banheiro, pensava naquela morena mas ao mesmo tempo lembrava que era esposa do meu melhor amigo, sentei-me junto ao vaso sanitário e comecei a me mastubar até gozar, pois pensei que seria o melhor a fazer. Já mais calmo e sob controle voltei a mesa para continuar o jantar. Vanessa como que adivinhando o que eu fora fazer no banheiro apenas me deu uma risadinha. Talvez soubesse que estava me deixando louco e que seria inevitável. Terminamos a janta e fomos dançar, Alexandre pediu permissão para dançar com Fernanda o que não me importei e ficamos ali eu e Vanessa sozinhos na mesa, comecei a olhar para Alexandre e Fernanda a fim de verificar se não estavam nos cuidando, os dois pareciam um casal, eu estava seguro pois sabia que com Fernanda não deveria me preocupar mas sim com Vanessa, como que na primeira vez ela começou a passar em minha perna seu lindo pezinho, ao mesmo tempo que disfarçadamente olhava e acenava para Alexandre, quis novamente sair dali mas aquela sensação de tesão preenchia o meu corpo, repentinamente Vanessa pediu licença para ir ao banheiro e que voltaria logo para uma dança comigo. Ai meu deus comecei a entrar em desespero, não poderia aceitar esta dança, Fernanda era muito ciumenta, talvez já estivesse desconfiando de algo e Alexandre poderia também desconfiar, mas se eles não viram nada ela não teria a coragem de agarrar e fazer algo naquele lugar, talvez devesse aceitar a dança e nada de mais aconteceria. Então Vanessa chegou de sua ida ao banheiro e fomos dançar, comecei a dança perguntando-lhe porque ela estava fazendo aquilo, e sua resposta foi que eu cheirasse seu ombro, mas como assim surpreendi-me, e ela disse apenas cheire meu ombro, foi quando senti uma fragrância muito gostosa vinda de seu ombro e perguntei-lhe o que era aquele aroma e ela respondeu-me – O cheiro da minha buceta. O meu pau novamente ficou duro, o cheiro era maravilhoso e indescritível, quando sua investida no banheiro ela passou as suas mãos em sua buceta e esfregou em seus ombros, que loucura eu estava em ponto de bala, já não sabia mais quem era Alexandre se eu era casado ou não, estava loucamente perdido por aquela mulher, o lance de colocar o cheiro de sua buceta nos seus ombros foi o clímax. Só que tínhamos dois empecilhos para nós o dela se chamava Alexandre e o meu era Fernanda, e agora como resolver como despitá-los? A música terminou e fomos para a mesa, a nossa noite acabou naquele momento tínhamos que somente esperar o dia seguinte.
No dia seguinte parecia que tudo estava a nosso favor, simulando uma dor de cabeça escapei de Fernanda de uma visita ao shopping da cidade ela nem se importou pois sabia que eu não gostava de shopping e muito menos com dor de cabeça, Alexandre fanático por futebol decidirá ir ao estádio de futebol acompanhar um clássico local, fora ao meu quarto no intuito de convidar-me, mas Fernanda o avisou que eu estava com dor de cabeça e que não seria recomendável eu acompanhá-lo e Vanessa disse que iria ficar no quarto descansando pois gostava mais da noite do que do dia para sair. Estávamos livres, como combinado assim que os dois saíram fui até o quarto de Vanessa, la estava ela com uma lingerie transparente, debaixo uma calcinha preta fio dental, o quarto estava escuro mas podia ver a silueta de seu lindo corpo, fui tirando a minha roupa aos poucos juntamente com Vanessa, quando inesperadamente ouve-se uma batida na porta, era Alexandre, estávamos completamente nus, escondi-me debaixo da cama, Vanessa nem teve tempo de colocar a roupa ou realmente não pensou em coloca-la quando abriu a porta Alexandre nem notou que sua esposa estava nua e que minha cueca encontrava-se no chão, pois no susto apanhei o que estava a mão e pus junto a mim embaixo da cama.
– O que foi meu amor esqueceu de algo. Pergunta Vanessa
- Sim esqueci-me do dinheiro para comprar o ingresso.
A sua permanência no quarto foi tão rápida quanto a sua entrada. Pensei comigo, como um homem pode deixar uma mulher gostosa daquelas em casa, nem havia notado que estava nuazinha.
Logo após a saída de Alexandre começamos onde havíamos parado, coloquei-a na cama e comecei a chupá-la, lambê-la, mordê-la, Vanessa contorcia-se toda , virou de costas e ficou de quatro e pediu que chupasse seu cuzinho, sem hesitação alguma a minha língua percorreu toda a extensão daquele cuzinho, pediu que enfiasse a minha língua lá dentro e enfiasse meus dedos em sua buceta, esta toda molhadinha exalava aquele cheiro que tinha conhecido na pista de dança, como que simulando estar com sede comecei a chupar a sua buceta, foi quando que ela pediu que eu deitasse de costas e sentou com a sua buceta em minha cara enquanto sua boca chupava meu pau, ao mesmo tempo que eu chupava sua buceta e seu cuzinho eu tinha a visão de suas costas, Vanessa era muito gostosa. Fiquei de pé e pedi que ela ajoelhasse e com as duas mãos peguei por trás de sua cabeça e coloquei a sua boca a chupar meu pau, colocava todo o meu membro em sua boca, permaneci nesta posição em torno de dez minutos, em seguida coloquei a de quatro e comecei a introduzir em sua buceta meu membro, totalmente molhada assim estava sua buceta, chamava-a de minha puta, vagabunda e de tudo e o mais impressionante que ela gostava, já se passavam mais de horas e Alexandre e Fernanda poderiam estar voltando, nesse momento para finalizar coloquei-a de frente agarrei as suas duas pernas e comecei a introduzir meu pau no seu cú, eu estava louco e queria comer aquele cuzinho, Vanessa começava a sentir dor, pois todo o meu pau estava no interior daquele cuzinho, ela começou a gritar de dor e lágrimas saiam de seu rosto no inicio ameacei parar com pena dela, mas como ela não esboçava reação de parar, não tive mais dó, meu pau já estava manchado de sangue, a dor era mais intensa mas Vanessa estava lá firme e forte agüentando tudo, quando já não agüentava mais pedia fervorosamente para que eu acabasse, então num ato de piedade introduzi todo o meu pau no seu cuzinho e o preenchi todo com meu sêmem, Vanessa nesse momento sentia meu pau amolecer e a sua dor diminuir, para ela foi um alivio. Vanessa então como que por encanto deitou-se de lado e pediu-me que se retirasse do quarto, queria ficar com ela mais um pouco mas ela não deixou. Fui para meu quarto esperar por Fernanda já era adiantada da hora e ela estava por chegar. A noite como sempre jantávamos no restaurante, mas naquela noite Vanessa permaneceu no quarto, Alexandre disse que a esposa não estava passando bem, estava com indisposição de permanecer sentada e preferia a ficar na cama deitada. Bem, Alexandre nunca desconfiou de nada nem mesmo Fernanda mas para mim e Vanessa sabemos qual o motivo de não permanecer sentada.FIM


Ficha do Conto

Escritor:
adoropezinhos

Nome do conto:
comi a esposa de meu melhor amigo

Codigo do conto:
9379

Categoria:
Traição/Corno

Data do Envio:
17/04/2010

Quant.de Votos:
1

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
8986 Silvana Heterosexual 1
9002 Sexo Interracial Interrraciais 3
9004 Eu, minha esposa e o consolo Fetiches 6
9011 Delirios de um podólatra Fetiches 1
9022 A minha melhor amiga Fetiches 0
9538 uma noite inesquecivel com minha esposa Heterosexual 4
10265 Tributo a Iza Heterosexual 1
11219 um dia da caça e outro do caçador Traição/Corno 4
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA