Contos Eroticos
Adicionar em seus Favoritos RSS conto Erotico Torne o Conto Erotico a pagina principal de seu navegador
O mais excitante site de Contos Eróticos da Lingua Portuguesa.
Username: Senha:
Esqueci minha senha | Quero ser usúario
Principal   Publicar Contos   Painel de controle   Últimos Contos   Mensagens/Scrap   Entrar em contato   Bate Papo
Contos Eroticos
   Contos por intervalo
   Por categoria
   Últimos Contos
   Melhores Contos
   Contos com foto
   Publicar Contos
   Publicar Com fotos
   Buscar (Search)

Quadrinhos Eróticos
   Quadrinhos eróticos
   Enviar Quadrinhos

OPÇÕES
   Painel de Controle
   Meu Album de fotos
   Cadastro usuário
   Mensagens (Scraps)
   RSS
   Entre em contato

SITES PARCEIROS
   Irotica Videos
   Videos Eroticos
   Relatos Espanhol
   Galaxia Gay
   Videos de Famosas
   Piadas Web
   Videos Porno
   Porno Tube

REDES SOCIAIS
   Twitter
 
 
 
 





Comendo a mulher do amigo




Há muitos anos, tenho um amigo o Rodrigo, que trabalha na mesma firma que eu. Ele é casado com uma bela loira de origem italiana e ambos foram criados de forma muito rigorosa e são muito religiosos. Isto é católicos fervorosos daqueles que participam dos cursilhos de cristandade. Sei que ele tem muitas fantasias, mas não confessa para a mulher por medo de ela bronquear, pois tudo que ele fantasia é para o casal pecado mortal.
Um dia tomando umas cevas a mais, meu amigo falou que não aguentava mais o desejo de por em pratica uma das fantasias que era um menage a trois. O papo evoluiu e ele disse que ainda não tinha concretizado, porque estava esperando achar alguem de muita confiança que depois não fosse pegar no pé ou dar com a lingua nos dentes. Perguntei se a Madalena estava sabendo daquele seu desejo e ele me disse que não. Assim vai ser impossivel falei, mas ele retrucou que já tinha um plano preparado e aí então vi que o cara de confiança era eu para realizar aquele desejo. Passada duas semanas, tivemos uma reunião de treinamento da empresa em São Paulo e ficamos hospedados em um hotel perto da Avenida Paulista que não recordo o nome, mas que em todos os apartamentos tinha banheira de hidromassagem. Como somos muito amigos viajamos em um só automovel e aquele monumento de mulher com belos olhos azuis e um par de seios empinados, um tesão, estava no banco de trás e nós na frente, ferramos um papo sobre os problemas de falar sobre sexo com os filhos adolescentes. Como tenho um casal de filhos e sou divorciado, e tenho a guarda dos filhos, minha experiencia maior me fez incentiva-los a falar e a Madalena, disse que como catolicos não era facil para eles conversar sem pecar.
Retruquei, mas que disse que sexo e pecado. Se assim fosse, Deus não o teria criado. E Jesus não teria dito: muito te será perdoado, porque muito tens pecado para a Maria Madalena. Assim, avançando um pouco mais lhes disse que sexo é coisa boa e deve ser discutida com os jovens, é nosso dever. O papo rolou e evoluiu para o lado das fantasias sexuais e eu disse que eles deviam liberar as emoções, pois isto iria lhes fazer bem. Chegamos a São Paulo e já no hotel, a noite havia um coquetel de confraternização e lá fomos nós. O wisk e o chopinho corria a solta e também um excelente vinho alemão. Rodrigo não perdeu tempo, limpou a serpentina com uma generosa dose de wisk e também deu para a Madalena. Em seguida entraram no vinho com gosto e em um dado momento Madalena resolveu ir ao toilete e nesse meio tempo meu amigo me falou que no apartamento ela lhe confessou que a nossa conversa no carro lhe deixou excitada e que ele estava no proposito de lhe dar um pilequinho para facilitar o plano que tinha em mente. Madalen chegou e como o vinho estava uma delicia, ela tomou todas e de pilequinho ajudei meu amigo a leva-la para o apartamento. Ela estava um tesão, liberada pelo alcool somente dizia bobagens do tipo que ela sempre sonhou em transar com outro homem e finalmente começou a se despir. Quando tirou o vestido, vi que estava apenas de calcinha, ela tem seios volumosos com bicos pontudos e aureolas cor de rosa. Meu pau na hora ficou duro e assistindo aquele strip comecei a massagear meu caralho por cima da roupa. Rodrigo também estava de pau duro e logo o pôs para fora e Madalena mais que depressa começou a chupar e de quatro ficou com aquela calcinha minuscula enfiada na bunda. Um tesão, eu fiz sinal para meu amigo se podia participar da festa ele disse que sim e tambem tirou a roupa. Eu me despi e enquanto Madalena mamava no pau do seu marido lhe arraquei a calcinha e comecei a pincelar aquela bucetinha já toda molhada forçando a penetração. Ela não bronqueou e logo eu estava com meu caralho todo atolado naquela xoxota apertadinha. Mas o Rodrigo me falou, vamos para a hidromassagem, logo tirei meu caralho daquela xana, Madalena reclamou mas nos acompanhou até a banheira, no caminho ao passar pelo frigobar ví babeadores descartaveis e como Madalena estava com a xoxota bem cabeluda, sugeri uma depilação erótica. Ela sentou na borda da banheira e eu comecei a ensaboar aqueles pentelhinhos louros e fui depilando até não sobrar mais nenhum e lhe falei veja como sua bocetinha fica linda daepilada e levei-a até um espelho e ela muito excitada viu seu clitóris durinho saindo quase um centimentro entre os lábios, ficou mais excitada ainda e aproveitei para abrir mais uma garrafa de vinho, para o efeito do alcool não passar. Ela bebeu um copo quase sem tira-lo da boca e começou a punhetear o Rodrigo e a mim. A farra começou ela mamava meu caralho e o Rodrigo fudia por tras sua buceta agora carequinha. Mas ela quiz ir para a cama, nós obedecemos e ela mandou o Rodrigo deitar com o pau apontado para cima e imediatamente cavalgou aquela pica, mas a bundinha maravilhosa ficou exposta a minha observação, o Rodrigo percebendo pegou nas nadegas da Madalena e abriu. A visão era maravilhosa, o caralho dele entrava e saia da xana e as vezes a cabeça dele aparecia. O cusinho piscava de tesão e o Rodrigo fez-me um sinal para ensaduichar aquela gata. Não perdi tempo, havia um gel para banho a mão e com ele introduzi dois dedos no cusinho da Madalena para facilitar a entrada do meu caralho. Ela rebolava e dizia me fode, mete essa pica no meu cu. Com cuidado posicionei a cabeça do caralho naquele anelsinho piscante que logo o engoliu até meu saco bater naquela bundinha maravilhosa. O cusinho da Madalena contraisse me levando as alturas e eu sentia a pressão que o caralho do Rodrigo fazia e quando ele entrava e saia daquela xana. Não aguentamos mais e tivemos o maior orgasmo de nossas vidas, enchendo a buceta e o cuzinho da Madalena porque esporramos a beça. Em seguida, nos recompomos e colocamos a Madalena largada na cama. Ela logo pegou num sono pesado. No outro dia o Rodrigo me disse que ela não lembrava bem do que tinha acontecido, mas que tinha tido um sonho erótico. Dias mais tarde ele falou que ela estava agora interessada em realizar a fantasia, mas sem bebida. Espero que esse dia logo chegue para desfrutar daquela gostosa iguaria.


Ficha do Conto

Escritor:
rela486599

Nome do conto:
Comendo a mulher do amigo

Codigo do conto:
965

Categoria:
Heterosexual

Data do Envio:
23/02/2003

Quant.de Votos:
0

Quant.de Fotos:
0

Compartilhe
Tweet esse conto! Digg esse conto! Adicionar esse conto no del.icio.us



Clique aqui para enviar uma mensagem (scrap) para o autor desse conto.

Gostou desse conto? Nao deixe de compartilhar com seus amigos no twitter. Tweet esse conto!






Escreva o seu Comentário

Importante:Comentário com número de telefone serão apagados.


Para fazer um comentario a respeito desse conto ou mandar um scrap para o autor. Voce precisa logar em nosso site.

Contos enviados pelo mesmo autor
Codigo Nome do Conto Categoria Ranking
974 Comendo a mulher do amigo 2 Heterosexual 0
1068 Ferias em Acapulco Fantasias 1
1096 Exibicionismo na Catelo Branco Exibicionismo 2
1123 Comendo a mulher do amigo 4 Heterosexual 0
1438 Tesão no trabalho Heterosexual 0
1450 Tesão no trabalho 2 Heterosexual 1
2097 Achei o meio III Heterosexual 0
2511 Achei o meio. Heterosexual 1
2570 Achei o meio II. Heterosexual 0
2709 De Lages a Porto Alegre Heterosexual 1
4095 Confraternização de carnaval Heterosexual 0
5003 O CONFESSOR Heterosexual 0
5262 A MÃE DO MEU COLEGA Heterosexual 0
5393 A mãe do meu colega II Heterosexual 0
6640 MENAGE EM BRASÍLIA Heterosexual 0
© Copyright 2000-2014 www.contoerotico.com - Todos os direitos reservados
Web Design/Hosting - Dynamic Web Solutions Corp - USA